Morte de canários novos já separados

21 06 2012

Não pensem que não me morrem também canários novos, e que tudo me corre às mil maravilhas.

Ontem foi um dia que não me acontecia há algum tempo, morreram-me vários canários novos.

Tinha um ninho com três Glosters com cerca de 6 dias, já para serem anilhados, anteontem estava um no fundo da gaiola, e via demasiadas vezes o macho em cima dos passarinhos, este macho nas posturas anteriores tive que o separar da fêmea pois passava o tempo a pica-la. De qualquer das formas penso que o que se passou foi o facto do macho não sair de cima dos passaritos e também não saber lá muito bem estar em cima deles, e a tarde estavam dois mortos, um dos quais com o papo cheio. Parece-me que neste caso posso culpar-me por não ter tirado de lá o macho. Apesar de alguns machos substituírem a fêmea no ninho, não vale grande a pena que o façam, pois não é por a fêmea ficar fora do ninho alguns minutos que os ovos ou os passarinhos vão arrefecer.

Morreram-me ainda dois frisados do norte. Um era irmão do canário recuperado do tópico anterior, o que me leva a concluir que era um problema que já vinha da fase em que estavam com os pais. Este canário estava separado numa gaiola com o irmão que recuperou, não devia ter feito dessa forma, pois o irmão pode muitas vezes não o ter deixado ir comer e assim o pássaro ficou mais fraco e morreu. Pássaros doentes devem ser isolados cada qual numa gaiola.

O outro frisado que me morreu… quando à tarde fui tratar dos canários, vi que estava um frisado num canto da voadeira a sacudir a cabeça como se tivesse engasgado, tentei espantá-lo sendo que voou. Passado uns minutos ouço um barulho a embater no fundo da voadeira, era o canário que tinha caído, agarrei no bicho para ver o que se passava, o ventre não apresentava nada de especial, estava um pouco borrado, o que pode acontecer por embater em algo, e acabou por morrer na minha mão. Neste caso não sei mesmo o que se passou com o bicho, se se assustou com alguma coisa e bateu com a cabeça, ou se era algum problema congénito. Era o único filho que um casal que tenho tirou.

Não podemos desanimar, morrem e sempre morrerão pássaros. Mas fico sempre desgostoso quando isto acontece, ainda por cima tudo num dia. É que chegam a passar semanas na criação em que não perco qualquer passarinho. Nem gosto muito de falar nisso para não agoirar.

Anúncios

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: